quinta-feira, 19 de setembro de 2019

CONHECENDO A VONTADE DE DEUS ATRAVÉS DA BÍBLIA–Parte 01.

Leitura:
"Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração."  (Salmos 40:8)
"Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus. O teu Espírito é bom; guie-me por terra plana."  (Salmos 143:10)
"Porquanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha irmã, e minha mãe."  (Marcos 3:35)
"Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve."  (João 9:31)
"E ele disse: O Deus de nossos pais de antemão te designou para que conheças a sua vontade, e vejas aquele Justo e ouças a voz da sua boca."  (Atos 22:14)

Querido(a),

Resultado de imagem para a vontade de DEUS na Bíblia - imagensA despeito de qual tenha sido tua formação religiosa, tua posição social, teu nível cultural, teus conceitos, tuas filosofias sobre a vida, entende uma coisa: O mundo espiritual é real! DEUS É O CRIADOR do Universo! Só há dois caminhos – o Caminho da Vida Eterna, e o Caminho da Morte e Condenação eternos.

O propósito deste e de todos os demais artigos, não é trazer medo para tua alma, não é te intimidar, tampouco é induzir-te a abraçar uma nova religião, mas é, tão somente, abrir teus olhos, e mostrar que DEUS tem uma vontade, e que ELE só atende aqueles que fazem a Sua vontade! Somente os que fazem a Sua vontade é que estarão “com ELE” na eternidade. É isto que a Palavra de DEUS afirma! É isto que a Bíblia Sagrada afirma.

Entendas uma coisa: DEUS não está distante de ti, não está longe de tua voz, pelo contrário, ELE sempre quer dar-Se a conhecer ao homem (e à mulher) que O buscam! Estás disposto(a) a conhecê-LO?

Olha só… Há no mundo uma infinidade de grupos religiosos, de religiões e instituições religiosas… Uma grande maioria – pelo menos no Brasil – se intitula cristã, quer seja católica ou evangélica. Cada uma e todas elas alegam que estão pregando a vontade de DEUS para o homem, que querem conduzir o homem até DEUS; porém isto soa, no mínimo estranho ou contraditório, já que todas procuram agradar a DEUS tendo, no entanto, liturgias e práticas totalmente diversas umas das outras.

Sabe, contudo, que por trás de todas as religiões e instituições religioas, há uma única mente trabalhando para afastar o homem da vontade de DEUS. O objetivo dessa mente é confundir o homem, é enganar o homem, usando, para tanto, diversos nomes e diversas táticas de sedução e engano. Por trás delas, caro(a) leitor(a), quem está agindo é o próprio “deus deste século” – 2 CO. 4:4.
Sim, satanás, que através da incredulidade do homem domina sobre este mundo (1 JO. 5:19, EF. 2:2,3) é o mais interessado nesse mundo religioso que vemos na sociedade.

Quero, no entanto, trazer aqui um alerta… DEUS não é DEUS de confusão! (1 CO. 14:33). Se queres conhecer a vontade de DEUS para tua vida em todas as áreas dela, deves buscar diante dELE, ouvindo a voz da boca dELE (AT. 22:14), e buscando na Sua Palavra, a Bíblia Sagrada, os princípios que deverão conduzir cada pensamento, decisão e ações a serem tomados por ti.

O escritor do Salmo 40:8 declarou que tinha prazer em fazer a vontade de DEUS, e que “a Lei de DEUS” estava dentro do seu coração. Já no Salmo 143:10, o escritor pede a DEUS que lhe ensine a fazer a Sua vontade. Por fim, em Marcos 3:35, o próprio JESUS CRISTO declara que qualquer pessoa que fizer a vontade de DEUS, esse é Seu irmão e Sua irmã.

Vê? JESUS, o Filho de DEUS, está dizendo, em outras palavras, que “não são todas as pessoas que são filhas de DEUS”, porém que “só é filho(a) de DEUS, quem faz a vontade de DEUS”.

Ainda nos textos finais deste artigo, vemos que DEUS só ouve a pessoa que O teme e faz a Sua vontade.

Deixa-me dizer-te, em relação à tua vida, a ti, que a vontade de DEUS é que sejas salvo(a) – 1 TM. 2:4:
"Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade."  (I Timóteo 2:4)

DEUS quer que te salves, e venhas ao conhecimento da Verdade. Entende, porém, que essa Verdade é o Seu Filho, JESUS CRISTO – conforme João 17:3.

Talvez perguntes: “Que devo fazer para ser salvo(a)?
Atos 16:30,31; Atos 2:37-41, e obedeça o que DEUS ali fala contigo!

terça-feira, 10 de setembro de 2019

O RISCO DO ENTRETENIMENTO PARA O CRISTÃO

A palavra “entretenimento” tem sua origem no espanhol, e significa ato ou efeito de entreter(-se), de distrair(-se).  Esse termo deriva do verbo espanhol “tener”, sendo, então, a junção de duas palavras: “entre” e “tener”. Ou, “ter entre” ou “distrair-se enquanto”…

Entendendo… o indivíduo está em algum lugar para algo específico, mas, enquanto não faz o que deve, passa o tempo se distraindo.

Cabe aqui lermos alguns textos da Palavra de DEUS…

Marta, porém, andava distraída em muitos serviços; e, aproximando-se, disse: Senhor,  não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude.
E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária;
E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.”
(LC. 10:40-42)

"E a que caiu entre espinhos, esses são os que ouviram e, indo por diante, são sufocados com os cuidados e riquezas e deleites da vida, e não dão fruto com perfeição;"
(Lucas 8 : 14)


Quando o SENHOR falou ao povo os mistérios do Reino dos Céus através de parábolas, lhes propôs a Parábola do Semeador… É interessante percebermos a evolução das verdades reveladas ao longo dessa parábola, pois nela JESUS mostra os quatro tipos de pessoas a quem o Evangelho é pregado… Cada tipo de solo, é um tipo de “coração” ou de “ouvinte”, como podemos ver…

Em Mateus 13:3 em diante, JESUS fala: “Eis que o Semeador saiu a semear…”

Mas é importante entendermos que a semente é a Palavra de DEUSMC. 4:14

Vejamos, agora, como as “distrações” (entretenimento) atuam no coração das pessoas:

E falou-lhe de muitas coisas por parábolas, dizendo: Eis que o semeador saiu a semear.
Mateus 13:3

E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram-na.
Mateus 13:7

e o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera;
Mateus 13:22

E outra caiu entre espinhos, e, crescendo os espinhos, a sufocaram, e não deu fruto.
Marcos 4:7

E os outros são os que recebem a semente entre espinhos, os quais ouvem a palavra;
mas os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas, e as ambições de outras coisas, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera.
Marcos 4:18-19

Esta é, pois, a parábola: a semente é a palavra de Deus;
Lucas 8:11

e a que caiu entre espinhos, esses são os que ouviram, e, indo por diante, são sufocados com os cuidados, e riquezas, e deleites da vida, e não dão fruto com perfeição;
Lucas 8:14

Também encontramos em Hebreus uma séria advertência:

Portanto, nós também, pois, que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos, com paciência, a carreira que nos está proposta,
Hebreus 12:1

Ao longo das Escrituras, portanto, vemos que devemos fugir não apenas do “pecado”, mas também de tudo aquilo que, de uma forma ou de outra, nos impede de correr a carreira que DEUS determinou para nós.

Ainda dentro desse cuidado, do tipo de vida que estamos vivendo – se estamos ou não no centro da vontade de DEUS – temos que tomar muito cuidado com os exemplos “negativos” que nos são mostrados pela Palavra de DEUS.

Ai deles! Porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Corá.
Judas 1:11

Eis que esta foi a maldade de Sodoma, tua irmã: soberba, fartura de pão e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca esforçou a mão do pobre e do necessitado.
Ezequiel 16:49

Observemos com temor qual foi a “maldade” de Sodoma… Soberba, fartura de pão e abundância de “ociosidade”… Isso fez com que fosse destruída. Como filhos de DEUS, temos que tomar cuidado com a “soberba”, pois foi ela quem derrubou o diabo, a fartura de pão e excesso de ociosidade, que nada mais é do que uma vida “confortável demais”… Todas essas coisas nos afastam de DEUS… Que busquemos ao SENHOR e sejamos livre das “distrações” desse mundo, a fim de produzirmos frutos para DEUS e O glorifiquemos.

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

NÃO CONSIDERE “COMUM” O QUE FOI POR DEUS SANTIFICADO

LEITURA:

  • Atos dos Apóstolos 10:15;
  • 1 Coríntios 3:9, 16, 17; 14:26;
  • 1 Pedro 2:5;
  • 1 Coríntios 12:18, 22, 27

Olá, que bom ver você novamente aqui, lendo meus artigos. Espero que sua vida esteja sendo edificada, e que CRISTO esteja sendo glorificado através de você, conduzindo você cada dia a uma maturidade espiritual maior. Se assim for, por favor, deixe seu testemunho (depoimento) na coluna à direita, em “sua opinião é importante”.

O assunto que o SENHOR colocou no meu coração para estar compartilhando com os Seus filhos, é a respeito da nossa “Vocação e Eleição”, nosso chamado, à luz dos textos acima mencionados.

Observando os filhos de DEUS, tenho percebido que muitas vezes o adversário de nossas almas tem tido vitória sobre suas vidas – e por que não dizer também sobre a minha, algumas vezes – usando uma arma que, sem dúvida, é muito perigosa… Nossa mente! Ele lança seus dardos inflamados, seus pensamentos mentirosos, e tenta, de todas as formas nos levar a pensar, a acreditar que somos pessoas comuns, pessoas como todas as demais que estão à nossa volta! Isso é mentira!

Não somos pessoas comuns! EU NÃO SOU UMA PESSOA COMO QUALQUER OUTRA, NÃO SOU COMUM!

Na primeira referência bíblica, temos uma situação onde Pedro estava orando enquanto lhe preparavam o almoço… Algo estava prestes a acontecer, e DEUS precisava preparar o apóstolo para o que estava por vir.

Para entendermos isto, precisamos entender o contexto do ocorrido… Pedro, um homem judeu, estava prestes a ir ter com uma família de outra nacionalidade, cidadãos romanos. Ocorre que aos olhos dos judeus, por conta da Aliança entre Jeová e Israel, todos os outros povos são considerados como “imundos”, porque não fazem parte da “Aliança”. O judeu se julga (e não sem motivo) alguém especial na Terra, superior às outras etnias.

Entretanto, após a Encarnação do Verbo, a Antiga Aliança já não tem mais valor, porque DEUS estabelece uma Nova Aliança com aqueles que “crêem em JESUS CRISTO”. Através de JESUS CRISTO, JEOVÁ vai unir gentios e judeus num só povo – a Igreja.

Pedro, pois, tem uma visão onde vê diversos animais “imundos”, e DEUS lhe ordena: “Pedro, levanta, mata e come”! Pedro, sendo judeu, e tendo várias regras sobre animais limpos e animais imundos, conforme o costume dos judeus (Levítico 11), nega-se a fazê-lo…

Logo após isso, o Espírito Santo lhe avisa que pessoas o buscam, e que deve ir com eles sem contrariar… Pedro vai com os homens, e entra na casa de Cornélio… Ali Pedro, o judeu, tem seu primeiro contato com pessoas gentílicas, com “incircuncisos” (leia Atos 11).

Resultado de imagem para separado para DEUSDescobre, nessa ocasião, que aqueles que são alcançados pela graça salvívica de CRISTO, não são mais pessoas comuns. Sim, a Palavra nos afirma: “Se alguém está em CRISTO, nova criatura é…”.

Portanto, quando o adversário lançar pensamentos em sua mente tentando levar você a agir “como todo mundo age”, a “ser mais um no meio da multidão”, ou jogar em tua mente o pentamento: “Ah, todo mundo faz, não tem problema”, rejeite!
Você não é “todo mundo”. Para você DEUS tem uma alternativa diferente, uma ação superior e melhor! Deixe que o SENHOR JESUS CRISTO conduza teus passos e tuas decisões!" Porque você é diferente! Você é uma jóia rara, uma “pedra viva” na Casa de DEUS!!!

domingo, 25 de agosto de 2019

ALISTADO PARA A GUERRA!

Você acredita nas palavras de JESUS CRISTO?

Você acredita que a Bíblia Sagrada é a Palavra de DEUS?

Você acredita que esse Livro, usado pelas religiões ditas cristãs, escrito por cerca de 40 pessoas de diferentes lugares e épocas, que levou aproximadamente 1.600 anos para ser concluído, e que contém profecias detalhadas sobre o nascimento de JESUS e sobre a Sua morte, traspassado na cruz, traz alguma influência para a sua vida? Você acredita, de fato, que deve seguir os princípios e orientações desse Livro, chamado Bíblia Sagrada?

Se suas respostas foram sim, às perguntas acima, então leia com muita atenção este artigo, porque você, ainda que tenha sido chamado(a) para servir ao Príncipe da PazIsaias 9:6, foi também alistado(a) para uma guerra – 2 Timóteo 2:4.

Desde que Adão não creu na Palavra de DEUS lá no Éden, preferindo dar ouvidos à mulher (que havia sido enganada pela serpente), o planeta Terra passou a ser governado pelo diabo (Lucas 4:1-6; 1 João 5:19…). Como consequência, a Terra, que era para ser transformada em um paraíso pelo homem, vem sendo destruída por aqueles que estão debaixo do domínio de satanás, também conhecido como “destruidor (Apocalipse 9:11).

A Palavra de DEUS nos adverte para nos “guardarmos das veredas do destruidor” – SL. 17:4. Satanás encontra seu prazer em destruir tudo o que toca, pois destruir é o foco de suas ações. Quando em uma cidade a destruição aumenta, a destruição da vida humana, principalmente, algo precisa ser feito, medidas drásticas precisam ser tomadas.

Entretanto, ao contrário do que pensam as autoridades deste mundo, a vitória sobre a violência não pode ser obtida com mais violência. A supressão da violência não pode ser feita por treinamento bélico físico, por empunhadura de armas, por deflagração de tiros, e pelo combate corporal, seja ele organizado ou não.

Todo o aparato dos exércitos do mundo, não ineficazes contra a violência, porque esta só pode ser eliminada, se extirpada pela raiz; e esta, querido(a), encontra-se na própria natureza caída do ser humano.

No princípio da humanidade, Caim matou Abel. Eis o primeiro homicídio. Por que razão um irmão leva outro à morte? Que motivo leva alguém a destruir uma vida? A Bíblia responde:

Não como Caim, que era do maligno e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más, e as de seu irmão, justas.”
1 João 3:12

Seria interessante analisarmos todo o capítulo 3 da 1ª epístola do apóstolo João, mas este versículo nos mostra a “causa” pela qual Caim matou seu irmão. A Bíblia afirma que Caim “era do maligno”, em outra palavras, Caim era conduzido por satanás, consequentemente suas obras eram más.

Vós tendes por pai ao diabo e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele foi homicida desde o princípio e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.”
João 8:44

Observemos que JESUS fala que o diabo “foi homicida desde o princípio”… Onde ocorreu o primeiro “homicídio” mencionado pela Bíblia? Caim matando Abel! Então a mão, a influência de satanás, do maligno estava atuando ali, levando Caim a matar Abel.

Não é diferente em nossos dias! Lemos em Efésios, quando Paulo fala de nossa vida passada:

​”E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,
em que, noutro tempo, andastes, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que, agora, opera nos filhos da desobediência;
entre os quais todos nós também, antes, andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.”
Efésios 2:1-3

Em outras palavras, antes de sermos “vivificados” pelo Espírito Santo de DEUS, que recebemos quando fomos batizados, por imersão nas águas, e incluídos na Pessoa de JESUS CRISTO, tendo sido tirados das potestades das trevas e transportados para o Reino do Filho de DEUS (Colossenses 1:13).

Resultado de imagem para guerra espiritualNo momento em que fomos alcançados pela graça salvadora de DEUS, que fomos tirados das potestades das trevas, do governo do diabo, fomos alistados para uma guerra2 Timóteo 2:4.
Fomos alistados, porém é necessário que sejamos preparados para essa guerra. E, deixe-me dizer-lhe uma coisa:
CRIANÇAS NÃO LUTAM EM GUERRAS! MENINOS NÃO PODEM LUTAR!
Por esse motivo, a Palavra de DEUS, por meio do apóstolo Pedro nos recomenda:
”desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que, por ele, vades crescendo”.
1 Pedro 2:2

O desejo do SENHOR é que deixemos de ser meninos (leia 1 Coríntios 3:1-4), que cresçamos, a fim de que possamos conhecer o SENHOR, e vencer o maligno! Estamos, sim, alistados para uma guerra, porém não devemos perder tempo lutando contra pessoas, porque nossa luta não é contra a carne e o sangue, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes (exércitos) espirituais da maldade, nos lugares celestiais ─ EFÉSIOS 6:12.

E digo mais uma coisa:

Resultado de imagem para guerra espiritual você está preparado?“Já se ouve a gritaria da multidão sobre os montes, semelhante à de um grande povo, a voz do rebuliço de reinos e de nações já congregadas. O SENHOR dos Exércitos passa em revista o exército de guerra.
Isaías 13:4

O SENHOR está passando Seu exército em revista! Como está tua vida? Você está revestido(a) de “toda a armadura de DEUS”, ou está de fato achando que arrumar uma arma, um treinamento de combate corpo a corpo, ou qualquer outra coisa impedirá que a violência te alcance?
Acredita, realmente, que aumentar o contingente de soldados e policiais inibirá a violência? Querido(a), os marginais estão quase sempre um passo à frente dos agentes da lei, mesmo porque a corrupção do coração do homem atinge também aqueles que trabalham para a lei. Hoje, o que conta, é o lucro pessoal, os homens se vendem para quem paga melhor!

Só existe uma forma de reduzir drasticamente a violência, senão extingui-la de todo: combater em oração! combater de joelhos! Unir as forças na oração!

Todo poder e autoridade do universo foram entregues ao SENHOR JESUS (MT. 28:18-20) e ELE os entregou à Sua Igreja! Mas preste atenção, ELE entregou à Igreja, não a uma convenção religiosa, ou a uma união de denominações religiosas, ou a uma organização religiosa! Não!
JESUS outorgou à Igreja (veja Mateus capítulos 16 e 18) a autoridade que ELE deu!
No passado, quando o apóstolo Pedro estava sendo guardado, na prisão, por 16 soldados romanos (quatro quaternos de soldados – ATOS 12:4), enquanto ele estava preso, a igreja fazia continua oração por ele a DEUSATOS 12:5. O resultado da oração da Igreja, foi que um anjo foi enviado até a prisão e tirou Pedro de lá de forma sobrenatural.

Desafio você a convocar alguns filhos de DEUS que conheça, pessoas de fato comprometidas com o Reino e a Vontade de DEUS. Desafio vocês a se posicionarem diante de DEUS, e, de comum acordo – Mateus 18:19 – clamarem para que O SENHOR envie os Seus anjos para expulsarem o espírito de violência, de prostituição, ou qualquer outro espírito que tenha se instalado no lugar onde você vive! Comece pela sua casa, depois pela sua rua, pelo seu bairro, e finalmente pela sua cidade (veja Jeremias 29:7).

Já fiz esta experiência, com um grupo de irmãos! E o resultado foi algo espantoso! Conseguimos banir, do bairro onde morávamos, a violência e a prostituição! Tivemos todos uma experiência muito forte com o mundo espiritual e vimos que DEUS age! Em Daniel 10:13, 20, 21 vemos que quando oramos, há uma batalha nos céus!

Não pense que acordos políticos vão trazer algum benefício! Mero engano! Volte-se para o SENHOR DOS EXÉRCITOS e verá que ELE trabalha pelos Seus – ISAÍAS 64:4.

SIM, A MATEMÁTICA É PARA TODOS.


        Há uma máxima na sociedade, defendida inclusive por alguns pensadores e autores, de que a matemática não é para todos. Essa afirmação não poderia estar mais longe da verdade!
        Bem, talvez essa afirmação possa ser verdade, se vista do ponto de vista acadêmico, com o olhar das instituições de ensino, que ensinam a matemática como simples disciplina, de uma forma mecânica, onde os estudantes passam a maior parte do tempo decorando fórmulas, ou então repetindo cansativos e monótonos exercícios envolvendo cálculos… Números, operações, mais números, mais operações… Com certeza, esse tipo de metodologia alcança a muitos, porém não a todos…

        Em se tratando da matemática, muito embora lhe tenham escolhido uma péssima nomenclatura, que não condiz com sua realidade (má temática, uma temática ruim), ela não só é parte integrante da vida humana, como também entremeia tudo o que existe no universo. Matemática, muito mais que uma “má temática”, é, pode-se assim dizer, a essência da vida, a essência do infinito, porque no universo, tudo emana matemática.

        A própria origem humana, a junção dos elementos que compõe o corpo humano, a natureza, enfim, em tudo a matemática se apresenta como o segredo da iniciação da compreensão do universo.

        Todavia, quando criou-se o que hoje chamamos de “escola convencional”, aquilo que outrora era aprendido dos pais, foi terceirizado para as mãos do Estado, e as disciplinas que antes eram apenas sete, conhecidas como o Trivium e o Quadrivium, ou mais propriamente conhecidas como As Sete Artes Liberais, foram particionadas em muitas outras, e a matemática passou a ser um problema sério nas salas de aula… A necessidade de decorar fórmulas foi substituindo o entendimento da lógica, e os alunos das instituições começaram a ter dificuldades de aprendizagem matemática, surgindo, então, esse provérbio de que “a matemática não é para todos”, uma bela desculpa para o fracasso dos professores que, por conta de sua própria metodologia, não conseguiam com que seus alunos aprendessem a matéria.

        Claro que o fato de as instituições criarem salas de aula onde as disciplinas são “ensinadas” da mesma forma desde o surgimento das escolas, com crianças sentadas olhando uma para a nuca da outra, enfileiradas como numa “linha de produção de uma indústria”, e o ritmo “formal” de único do ensino, acabam por deixar lacunas na aprendizagem das disciplinas dentro das escolas, principalmente da matemática, pelo fato de que ela não é meramente um ensino mecânico, mas é apreendida pelo estudando através de um processo de assimilação e sequência…

        O que ocorre, nas escolas, entretanto, é que a matemática não é ensinada numa sequência didática lógica, de forma a que todos aprendam… Mesmo porque cada estudante tem sua própria velocidade de aprendizagem, sua própria maturidade ou desenvolvimento cognitivo diverso do seu colega de classe. Dessa forma, a peculiaridade de cada estudante não é levada em conta nas instituições onde o objetivo é o “ensino em massa”, é levar uma grande quantidade de conteúdos para a sala de aula, com o propósito de se cumprir um “currículo escolar” e não o de levar o estudante a aprender, de fato o que está sendo ministrado pelo professor. Prova disto é o sistema educacional brasileiro que, até o quinto ano do ensino fundamental, aprova o aluno mesmo que este não esteja dominando o conteúdo da série na qual está matriculado.

       Para não correr o risco de que os alunos de nossos cursos de matemática não fiquem sem aprender, foi desenvolvida uma metodologia de ensino exclusiva, que leva em consideração a realidade e a contextualização do aluno, levando-o a desenvolver sua lógica, e a compreender, de fato, o que está acontecendo em cada problema e situação que lhe são propostos em cada aula.

        Não há uma preocupação com decorar fórmulas, porque o aluno vai construindo seu aprendizado de uma forma muito intuitiva, interativa, divertida e também eficaz.

        Conheça nossos cursos e surpreenda-se com uma Matemática Viva. Seu conceito sobre ela, nunca mais será o mesmo!

       Visite nosso site: https://www.matematicavivahs.com.br


sábado, 24 de agosto de 2019

A EDUCAÇÃO DE ONTEM E DE HOJE

Em se tratando da educação (embora eu prefira o termo “ensino”), se olharmos o passado e compararmos com o presente, poderemos ver um gritante distanciamento entre o resultado da educação do passado, e o que presenciamos atualmente. Há uma diferença abissal entre ambas.
       A imagem, conquanto seja uma charge, representa de forma muito assertiva como funciona nosso sistema educacional e seus testes.
        A despeito do que possa ser dito por aqueles que hoje são tidos como os fundadores da “Nova Escola”, dos novos métodos e práticas educacionais, não há como negar que, embora pareça que as escolas do ensino fundamental hoje sejam mais “avançadas”, “modernas”, etc. – o que não deixa de ser verdade, se compararmos as tecnologias dos dois tempos – é evidente que o sistema educacional do passado produziu “bons frutos”, cidadãos respeitosos, enquanto que o atual sistema de ensino tem formado ignorantes brutos, com quase total ausências de valores éticos e morais, indivíduos preocupados unicamente com o bem estar próprio.
        A sociedade, como um todo, perdeu o bom senso, perdeu a direção, e isto é notório! Basta uma olhada à nossa volta!
       Nunca a sociedade esteve são bem amparada por tecnologias de ponta, nunca, em toda a história tivemos tantos recursos em nossas mãos, recursos que deveriam causar uma revolução na educação de nosso país, uma revolução benéfica, porém o contrário é o que tem acontecido!
       As tecnologias da informação – a informática – e os avanços tecnológicos de um modo geral, colocam à disposição de professores e alunos um universo quase ilimitado de informações; porém, o resultado desse excesso de informação tem sido uma DEFORMAÇÃO DO INDIVÍDUO, e não a formação de MELHORES CIDADÃOS.
       Isto porque, junto com o avanço tecnológico, houve também um desvio de valores, e a ausência de valores de um grupo social, com as TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação) são disseminados com uma velocidade acima da compreensão humana.
       A criação de leis como o E.C.A., tem enfraquecido – senão tirado de todo – a autoridade dos pais sobre os filhos, dos professores sobre seus alunos, dos patrões sobre seus empregados, e a figura da autoridade, de uma forma geral, tem sido solapada em todos os cantos da sociedade.
       A ordem deu lugar ao caos, a obediência deu lugar à rebelião, o respeito deu lugar ao desrespeito, a moral à imoralidade…
       Os jovens já não respeitam aos mais velhos, os garotos já não são cavalheiros respeitosos com o sexo oposto, e a bestialidade assumiu o lugar da humanidade.
        Outrora, nas escolas, a figura do professor era equiparada à dos pais… Os alunos sabiam que a escola era (e ainda é) uma extensão de suas casas. A autoridade dos pais era reforçada pelos professores, e a destes, reforçada pelos pais… Pais e mestres se uniam para formar cidadãos honestos, críticos, respeitosos, trabalhadores.
        Para tanto, disciplinas escolares como Educação Moral e Cívica traziam o entendimento correto do patriotismo, do devido respeito aos símbolos nacionais como a Bandeira Nacional, o Hino Nacional, e às Armas Nacionais. Traziam também o entendimento do devido respeito e obediência aos mais velhos, por serem portadores de uma sabedoria prática, adquirida pelos anos de experiência. A disciplina de O.S.P.B. – Organização Social e Política Brasileira introduzia os alunos no conhecimento da organização da sociedade, dos órgãos públicos, municipais, estaduais e federais, bem como lhes dava uma medida de conhecimento político para saber o que cobrar de seus representantes políticos – vereadores, governadores, senadores, presidente. O Ensino Religioso, ainda que dentro da liturgia católica romana, dava, no entanto, aos alunos o conhecimento da fé cristã – nada mais coerente para um país que se intitula um país “cristão” (?). Havia, ainda, Técnicas para o Trabalho, onde os alunos eram iniciados em pequenos trabalhos manuais… meninas nos afazeres femininos, como costura, bordado, crochê, etc., e os meninos em atividades masculinas, como pequenos reparos domésticos, e serviços que poderiam fazer para ajudar os pais. Os afazeres domésticos eram contemplados em tais aulas.
        O resultado dessa educação “retrógrada” como podem chamar alguns defensores da nova escola, foram cidadãos começaram muito cedo a ser responsáveis, pessoas trabalhadoras, respeitadoras da propriedade alheia, pessoas que se relacionavam com cortesia umas com as outras. Os alunos respeitavam seus professores, havia ordem nas salas de aula, e um conhecimento privilegiado era compartilhado ali.
        Hoje, o que temos? Mais de 90% dos professores usando psicotrópicos, antidepressivos, para conseguirem se manter diante dos alunos que, em momento algum respeitam o profissional que está diante deles, que, aliás, nem conhecem o conceito – quem dirá a prática – de palavras como respeito, solidariedade, moral, civismo.
        A sala de aula tem se tornado um verdadeiro “covil”, onde um bando de “lobos”, ou “bestas” mostra-se hávido por destruição, por expressar plenamente seus instintos animais… Da boca dos estudantes de hoje emerge um mar de palavrões, impropérios, obscenidades… E não só de seus lábios, mas até mesmo em ações.
        Se um professor tenta lhes mostrar o erro de suas ações ou palavras, este é agredido verbalmente – e até fisicamente – pelas “doces” crianças, que, aos olhos dos defensores do E.C.A., só têm direitos e praticamente nenhum dever.
        As crianças já não podem ser alvo de repreensão ou de castigo, sendo deixadas entregues à si mesmas, quando a Bíblia, na verdade, afirma que a aplicação da “vara da disciplina” livrará suas almas do inferno – Provérbios 23:13, 14.
       É uma idiotice alguém julgar-se mais sábio do que Salomão – o homem mais sábio que já pisou nosso planeta! Pior, que isto, julgar-se mais sábio que o Grande Arquiteto do Universo, que criou leis perfeitas, que inspirou homens como Salomão a registrar pequenas partículas de Sua sabedoria.
      O abandono dos princípios estabelecidos pelo Grande Arquiteto e Construtor do Universo, só tem levado a sociedade ao caos, à ausência de solidariedade, à perder o senso da liberdade e da fraternidade que deveria permear todos os relacionamentos sociais. Pelo contrário, o que prevalece na sociedade, e mormente nas instituições de ensino, é a “lei da selva”, onde o mais fraco sucumbe diante do mais forte, como se, entre os homens, devesse prevalecer o que chamam de “seleção natural das espécies”.
       Liberdade, Fraternidade e Solidariedade deveriam ser evidentes em todas as áreas da sociedade, e não a competitividade e a busca pelo lucro a qualquer preço!
       A indisciplina demonstrada nas salas de aula de hoje, o baixo nível de aprendizagem demonstrado pelos alunos, a falta de respeito e a imoralidade gritante da sociedade deveriam bastar para mostrar que a escola da forma como foi “remodelada” pelos novos pensadores, fracassou!
       Por essa razão, ao meu ver, um mínimo de bom senso deveria levar as pessoas a comparar o “fruto” produzido pelas escolas e instituições educacionais, e aquele que tem sido produzido no seio das famílias que praticam a Educação Domiciliar! Contra fatos não há argumentos! Nos países onde as famílias têm total liberdade de educar seus filhos em seus lares – longe das escolas – o resultado tem sido estudantes muito melhor qualificados para resolver problemas, do que os que se formam nas escolas “tradicionais”. Qualquer pesquisa séria demonstrará isto!
       Claro que só quem tem bom senso, e deseja melhores cidadãos, é que levará uma pesquisa de tal envergadura a sério! Os dados estão aí para serem vistos!
        Até quando vamos produzir párias em nossa sociedade? Até quando vamos tolerar que a verdadeira educação seja solapada por um amontoado de conteúdos ineficaz?
        Fica para você pensar a respeito!





sexta-feira, 19 de julho de 2019

Inimigo de DEUS?

       Quero refletir com você hoje sobre um tema deveras importante, diante do tempo exíguo que temos em nossa jornada por essa terra.
       A despeito de qual seja a formação que tenhamos, do que creiamos ou não, independentemente de nossa posição social, cultura, etnia, e até de nossa religião, princípios não se alteram por nossa causa - não os universais.
       Não podemos mudar a lei da gravidade, nem o ciclo da natureza ou as fases da vida... Tudo no universo funciona como foi determinado que funcionasse... Apesar do homem!
       Você alguma vez já pensou que, em algum momento, pode tornar-se um(a) inimigo(a) de DEUS?
       Essa posição, sem dúvida alguma, não é agradável ou vantajosa... A posição de inimizade contra DEUS, é a posição mais miserável do universo. Ninguém há de querer estar em tal situação.
       No entanto, é exatamente nessa situação que o homem se encontra cada vez que quer ser amigo do mundo, isto é, cada vez que quer desfrutar das coisas do mundo, apesar de elas desagradarem a DEUS.
       Em Tiago 4:4 está escrito que "a amizade do mundo é inimizade contra DEUS".
       Ora, o mundo nos apresenta muitas coisas que são, sem dúvida, atraentes, prazerosas, mas antes de nos colocarmos a desfrutar do que o mundo nos oferece, é preciso pensarmos se isso de alguma forma não está contrariando princípios Divinos estabelecidos desde a eternidade passada. 
       Será que o que estou prestes a fazer não entristece a DEUS, não rouba a Sua glória, ou não rouba alguma parcela de recursos (tempo, forças e até mesmo dinheiro) que eu poderia oferecer a DEUS?
       Será que o que estou vendo ou ouvindo não está, de alguma forma, contaminando minha mente, e me levando a ocupar minha memória com coisas impuras?
       Será que o que entra pela minha boca realmente tem o propósito de trazer saúde para meu corpo, que deve ser tratado como templo do Espírito Santo (1 CO. 3:16)?
       Conforme está em 1 CO. 10:31 - quer comais, quer bebais, quer façais "qualquer outra coisa", façais tudo para a glória de DEUS.
       Lembremo-nos que fomos criados para glorificarmos a DEUS, para sermos Sua habitação (conforme HB. 3:6; EF. 2:20-22; 1 PE. 2:5).

sábado, 22 de junho de 2019

DEUS MANIFESTADO



Leitura: 1 João 1:2


Quero refletir com você hoje sobre aquilo que deve caracterizar a minha e a sua fé -- a experiência!

Embora haja um ditado popular, e até um censo comum entre os religiosos, de que a "fé é um salto no escuro", "acreditar sem ver"; acredito e tenho experimentado que, a despeito do fato de a fé não estar apoiada em algo visível, ela, todavia, está firmada em algo passível de ser experimentado. Em outras palavras, o objeto de nossa fé pode ser "tocado" - 1 JO. 1:1

A ciência afirma que todo conhecimento científico precisa estar apoiado em fatos e experimentos que, cumpridas certas premissas e condições, possam ser repetidos.

Ao conhecimento obtido com a observação de tais experiências, chama-se empirismo, ou seja, o conhecimento empírico é aquele que foi adquirido na "prática".

Com isto quero dizer a você que a verdadeira fé, aquela que produz resultados, só pode ser obtida de forma empírica; ainda mais, a verdadeira fé é, em muito, superior aquilo que os homens chamam de ciência, e ainda expõe a debilidade desta.

Digo-lhe que a verdadeira fé é obtida de forma empírica, experimentalmente.

Se afirmamos crer em DEUS sem tê-lo experimentado, nossa fé é apenas "teórica", porque se apóia em uma ideia, em um conceito, e não em algo que tenhamos "tocado". A consequência disto, é que conseguiremos transmitir apenas teorias sobre DEUS, conceitos, ideias e doutrinas, o que não significa que nossos ouvintes terão a vida necessária para cumprir o que DEUS requer de cada um.

Quando, no entanto, falamos do que temos "experimentado", quando falamos daquilo que conhecemos, quando mostramos um DEUS real, então nossa boca transmite vida, e não apenas teoria.

A verdadeira fé não pode ser "transmitida", porque é o resultado, a consequência do toque de DEUS, da revelação de DEUS a uma pessoa...

Para que alguém receba a fé, precisamos unicamente transmitir a essa pessoa a simples Palavra de DEUS, e falar do que temos experimentado do SENHOR, convidando-a a vir e a beber da Fonte da Água VIVA que é o próprio SENHOR.

E você? Já foi tocado por ELE?

tocou o SENHOR?

Se você ainda não experimentou o SENHOR JESUS de forma real, a ponto de ter sua vida transformadas, convido e desafio você a experimentar DEUS.

Em João 17:3 JESUS disse que a vida eterna é "conhecer a DEUS", e não "conhecer sobre DEUS".

Se quer conhecê-lo, terei imensa satisfação em ajudar você... Me escreva um e-mail manifestando seu desejo de conhecer DEUS:

discipulocarlosbachtold@gmail.com

quinta-feira, 30 de maio de 2019

A Realidade do Mundo Invisível e Sua Influência na História Humana

Leitura: RM. 1:20; CL. 1:16; DN. 10:12-21

(Príncipe espiritual = arcanjo)

Introdução

A despeito de saber ou não, todo ser humano sofre a influência do mundo espiritual, e tem sua existência marcada, não apenas por aquilo que seus sentidos físicos são capazes de perceber, mas também por coisas que lhe escapam aos sentidos.

Em outras palavras, há coisas tanto visíveis, quanto invisíveis que, embora não perceptíveis aos sentidos do homem lhe influenciam.

Quer acredite ou não, assim como há um universo visível, há também um universo invisível, constituído por coisas invisíveis, e o homem se move entre esses universos (visível e invisível), na maioria das vezes ignorando o mundo invisível, que é tão real e ativo quando o mundo que conseguimos perceber com nossos sentidos.

Em nossos dias, a ciência já afirma isto ao expor o universo composto por micro-organismos, organismos de proporções microscópicas que não são visíveis ao olho nu, mas que, dependendo do tipo de micro-organismo, é extremamente nocivo ao homem, alguns, inclusive, letais.

Já no passado, milhares morreram por desconhecer o perigo de certos vírus, bactérias, fungos etc., porque se aventuraram num mundo desconhecido, invisível, sem as precauções necessárias.

E hoje não é diferente!

Muitos têm se exposto a um mundo invisível e nocivo, por mera ignorância, por não ter noção da realidade do mundo invisível que tem arrastado milhões de vidas à destruição.

É sobre esse mundo que trataremos nas linhas que seguir-se-ão.

1. A Criação do Universo

1.1. O Universo Espiritual, habitado por seres espirituais e não físicos

O “manual do Criador” (Bíblia Sagrada) nos traz indícios de que, antes de criar a Terra – nosso Planeta, o Criador criou “um mundo” espiritual, e o povoou com criaturas muito poderosas, seres dotados de uma inteligência superior à do homem, e muito mais poderosos.

Vamos ler alguns textos:

GN. 1:1 à “... criou os céus, e a Terra”. Os céus, portanto, surgiram antes da Terra.

JÓ 38:7 à “... as estrelas da alva juntas alegremente cantavam...”. É evidente que aqui as “estrelas” são seres espirituais. Podemos inferir isso da passagem a seguir:

IS. 14:13 à “... acima das estrelas de DEUS exaltarei o meu trono...”. Esta passagem menciona o orgulho de um dos seres espirituais e invisíveis ─ um querubim ─ querendo ser igual a DEUS, e exaltar-se sobre todos os demais seres espirituais. Sua pretensão teve uma consequência: “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, ...” (Isaías 14:13).

AP. 9:1 à “... e vi uma estrela que do céu caiu na Terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo”.

Sabemos que no mundo físico, uma estrela é muitas vezes maior que o nosso planeta, logo, é impossível que uma estrela (astro luminoso que está no espaço sideral) caia sobre a Terra. O choque de uma estrela com a Terra destruiria nosso planeta.

Portanto, o termo “estrela” usada nas passagens acima, refere-se à seres espirituais, seres que são dotados de “luz própria”, razão pela qual são chamados de “estrelas”, por causa de seu “brilho” (em muitas passagens da Bíblia o termo “brilho” é substituído por “glória”).

Esses seres espirituais foram criados muito antes dos homens, sendo criados de forma a compor um universo organizado, onde DEUS criou esferas de ação para as diversas classes celestiais por ELE criadas.

Segundo as Sagradas Escrituras, uma “estrela” difere em “brilho” de outra estrela – 1 CO. 15:41. Entenda-se aqui o termo “glória” como “luz” ou “brilho”.

Também de acordo com as Escrituras, DEUS criou diferentes ordens ou classes de seres espirituais:

a) Serafins

b) Querubins

c) Arcanjos

d) Anjos

A cada uma dessas classes, o Criador delegou atribuições próprias e atividades específicas. Da mesma forma, a cada classe o Criador dotou de características próprias.

No que se refere à atuação desses seres no mundo físico, o Criador também lhes designou a cada classe uma “esfera de ação”, sendo essa esfera, em alguns casos, restrita a certos “territórios”.

Algumas características dos Seres Espirituais

As Escrituras nos mostram que de longa data, na verdade desde o princípio da humanidade, esses seres espirituais ou “angelicais” vêm interagindo com nosso mundo, e na própria história humana.

Nos textos que serão citados a seguir, poderemos perceber não apenas a interatividade desses seres com nosso plano físico de existência, como também é possível inferir dos textos algumas de suas características.

Manifestações Angelicais na História Humana

· Gênesis 2:15

Antes de criar o primeiro homem, DEUS plantou um jardim no Éden, e colou ali o homem para o lavrar e “guardar”. Essa ordem de DEUS é interessante, se atentarmos ao fato de que o homem dominava sobre os animais, e até entendia sua linguagem (o que se infere do fato de que Eva não estranhou uma serpente conversando com ela).

Pois bem, o homem devia “guardar” (proteger) o Jardim do Éden. Mas proteger do quê, ou “de quem”? Podemos inferir, portanto, que ainda que não esteja explícito, está implícito que o homem precisava proteger o Jardim de algum “inimigo”.

· Gênesis 3:24

Depois de expulsar Adão e Eva do Jardim do Éden, DEUS colocou “querubins” para guardar (proteger) o caminho da Árvore da Vida.

A Bíblia, na verdade, nos fala dos seguintes seres espirituais angelicais, além dos querubins:

Serafins à Isaías 6:2, 6, 7.

O profeta Isaías é o único a mencionar essa classe de seres angelicais, citando, inclusive, suas características. Ele menciona que esses seres têm 6 asas: com duas cobrem os pés, com duas cobrem o rosto e com duas eles voam. Estão relacionados à santidade de DEUS.

Arcanjos à JD. 1:9, DN. 10:13, 20, 21; 12:1; e referências.

O apóstolo Judas cita o “arcanjo Miguel” e o profeta Daniel dá a entender que um “arcanjo” é um príncipe angelical, um “principado” das regiões celestiais; ainda no próprio livro do profeta Daniel podemos observar que a “esfera de ação” de um arcanjo é toda uma nação ou pais.

São seres que influenciam imperadores, reis e presidentes. Embora a Bíblia só cite o nome de um dos arcanjos (Miguel), está implícito no texto de Daniel que há outros arcanjos (príncipes angelicais).

É interessante observarmos que, embora as Escrituras identifiquem os serafins e os querubins como sendo possuidores de asas, o mesmo não ocorre em relação aos arcanjos e anjos. Uma vez que as Escrituras mostram os serafins e querubins como dotados e asas, mas nada fala de asas nos arcanjos e anjos, podemos inferir que arcanjos e anjos não têm asas.

O que distingue “arcanjos” de “anjos” é a sua glória (luz, brilho), e o nível de poder ou autoridade colocado sobre cada uma dessas classes.

Anjos das cidades à EZ. 9:1-6; DT. 32:8; AM. 3:6; JR. 29:7; GN. 1:1; AP. 12:7-9; etc.

Segundo as Escrituras, os céus governam sobre a Terra – Daniel 4:26 (o céu reina). Por esse motivo a Bíblia nos mostra que nossa luta não é contra pessoas de carne e sangue e sim contra os seres espirituais da maldade nos lugares celestiais (Efésios 6:12).

Também é por isso que a Bíblia nos diz que nós não devemos ser conduzidos por aquilo que está diante dos nossos olhos (2 Coríntios 5:7) e ainda afirma que nossas armas “não são físicas” – 2 Coríntios 10:4-6.

Quando DEUS criou os céus (Gênesis 1:1), ELE criou vários seres espirituais dotados de capacidade muito além das capacidades humanas, esses seres têm “poderes” que muitas das vezes os têm colocado, na antiguidade das civilizações, como “deuses” (Êxodo 12:12).

Esses seres espirituais, muito poderosos (se comparados ao homem), também foram distribuídos em certa “hierarquia”, e esta hierarquia está relacionada com os povos (DN. 10:13, 20, 21), com os elementos da natureza (SL. 104:4; DN. 7:2; ZC. 6:1-8; MT. 8:26; HB. 1:7; JD. 1:12; AP. 7:1; DN. 11:1 e referências).

Encontramos em Daniel 10:5,6 a menção de um ser espiritual, e em 11:1, esse ser declara para Daniel que “levantou-se para fortalecer Dario, o medo, que havia se tornado rei dos persas” – Daniel 5:31.

Fica claro, no texto, que os governantes humanos sofrem influência do mundo invisível, seja para o bem e a glória de DEUS, seja para o mal – 1 TM. 2:1-4; 2 TS. 2:3,4; MT. 2:1-18; LC. 4:5,6; DN. 3 (capítulo inteiro) e referências.

Eis o motivo pelo qual a Bíblia nos declara que nossa luta não é contra as pessoas físicas, de carne e sangue, e sim contra:

1. Os Principados (grego Arche – príncipe angelical – Arcanjos)

São “príncipes” angelicais (arcanjos), seres que manipulam os governantes das nações, de países, conforme Daniel 10:13, 20, 21; 12:1.

2. Potestades (poder de autoridade ou “influência”, governo)

De acordo com o grego (exousia) significa o poder físico ou mental, e o poder de governar ou exercer influência; governador ou magistrado.

Pode-se entender, portanto, que sendo os principados espíritos que influenciam e dominam os governantes de nações (países), bem como todo o território equivalente, as potestades, sendo espíritos sujeitos aos principados, são espíritos que governam estados, influenciando, assim, os governadores (ou cargo equivalente) em um país.

Potestade, portanto, é um governo, e potestades são “governos” ou “governantes” abaixo do rei ou presidente de uma nação, conforme Gênesis 42:6; 45:8; 1 Reis 22:48; etc.

Ao mesmo tempo, as potestades também podem manipular os elementos da natureza, como podemos ver em MT. 8:26; MC. 4:39; LC. 8:24. Nestas passagens, vemos que JESUS repreende os ventos, que estavam agitando o mar, tentando naufragar o barco no qual JESUS estava, tentando impedi-los de chegar até a província dos gadarenos.

Para compreendermos o que estava acontecendo nessa passagem, precisamos, antes, entender que “província” tem o significado de “divisão territorial” dentro de um governo, e ainda é, até nossos dias, usada em alguns países. Leia-se ED. 5:8; 6:2; 11:3; ET. 1:22; 3:12; 8:11, 12; DN. 2:48; MC. 1:5; AT. 23:34...

Até mesmo em nosso país, o Brasil, quando éramos ainda um império, as regiões que hoje denominamos de “estados” eram chamados de “províncias”.

Segundo pesquisas, a palavra “província” deriva de um antigo termo do direito público que significa “cargo vinculado a um magistrado que age fazendo as vezes do Estado” ou “representando um território diante do Estado”.

O prefixo “pro” tem o sentido de “em lugar de”, como é o caso do procônsul – que age em nome do cônsul, conforme Atos 13:7; 18:12 e outras referências. Já o termo “víncia” vem do elemento “vinc” de “vinculado, atado, sujeito”. Logo, província significa um território sujeito a um governo. Voltando agora para os textos em que JESUS se dirige para Gadara (uma província), no meio do trajeto JESUS repreende o vento, de onde poderíamos questionar: “Se repreender significa reprovar ou julgar, e isso só pode ser feito a alguém que, de forma deliberada escolhe fazer algo ruim, porque JESUS repreende os ventos e o mar, se elementos da natureza não têm vontade própria? Qual o alvo, então, da repreensão de JESUS?

Cabe aqui examinarmos alguns textos: SL. 104:4; HB. 1:7... À luz dessas passagens, junto com o texto de Marcos 5:1-13, 34 percebe-se que, na verdade, JESUS repreendeu as potestades do ar (EF. 2:2) que estavam agitando os ventos e o mar, tentando impedi-lo de chegar à província que era governada por tais potestades. Daí o fato de todos daquela região pedirem para que JESUS se retirasse das “terras deles” ou dos “seu território”, conforme vemos em Mateus 8:34; Marcos 5:17; Lucas 8:37.

Ao longo dos Evangelhos, quando JESUS chegava em algum lugar, as pessoas acorriam ao seu encontro, elas O queriam em suas terras, ainda que fosse por causa dos milagres.

Nesse território ou província, porém, por influência das potestades que ali governavam (EF. 2:2), o povo pediu que JESUS se retirasse de suas terras.

Podemos nessa passagem ter um pequeno vislumbre da influência exercida pelas potestades sobre a sociedade, sobre as pessoas.

Ainda de acordo com Efésios 2:2, vemos que o “principado” dá comando às “potestades”, de forma que as potestades estão, na hierarquia angelical, abaixo dos principados. Isto está de acordo com o texto de Efésios 6:12, onde somos alertados sobre a luta contra os seres espirituais que estão, nesta passagem de Efésios, colocados em ordem inversa – de cima para baixo: principados, potestades...

3. Príncipes das Trevas deste Século (Dominadores deste mundo tenebroso)

Os seres espirituais que na Bíblia Revista e Corrigida são chamados de “príncipes das trevas deste século”, na Revista e Atualizada são denominados de “dominadores deste mundo tenebroso” (EF. 6:12).

O termo “dominadores” aqui tem origem na soma de duas palavras gregas:

Kosmos = organização harmoniosa, uma ordem ou governo – falando do mundo como um sistema organizado – veja-se 1 JO. 2:15 – e

Krator = governados.

Logo, “kosmokrator” são os “governadores” do mundo.

Não se tratam, aqui, dos “principados”, que começam a lista dos quatro tipos de forças do mal citada em Efésios, contra as quais temos que lutar; e sim de um tipo ou categoria de seres que estão logo abaixo das potestades.

Nessa passagem, são os governadores do mundo de trevas – “príncipes das trevas”... São diferentes do “príncipe deste mundo” citado em João 12:31; 14:30; 16:11 e também em Efésios 2:2 (o príncipe das potestades do ar).

Pela colocação do termo, infere-se que são os que promovem as trevas neste mundo, no atual sistema de coisas. Promovem as trevas a nível social, isto é, são aqueles que conduzem as sociedades às trevas, à mentira, ao engano, não apenas a nível pessoal, mas à nível de toda uma sociedade ou povo.

Eles introduzem as trevas na sociedade, cegando as pessoas e influenciando sua cultura.

São os príncipes das trevas os responsáveis pelas “doutrinas de demônios” (1 TM. 4:1) e pelas “heresias de perdição (2 PE. 2:1).

Esses príncipes das trevas são os responsáveis por introduzirem de forma muito sutil, o pensamento de satanás na própria cultura popular, espalhando as trevas na história humana.

Ao se estudar a história das civilizações, pode-se observar que esses seres tiveram contato com várias civilizações no passado; começando pelo povo sumério e outras. Todas as civilizações, porém, que obtiveram algum “favor” desses seres, acabaram sendo extintas da Terra.

O Conflito Cósmico e o Homem

De acordo com as escrituras, um dos seres espirituais criados por DEUS permitiu o orgulho se formar em seu interior, e desejou ser igual a DEUS; esse ser – um querubim ungido para proteger – desejou para si a adoração dos outros seres angelicais. Por causa disto, foi expulso das regiões celestiais, perdendo o acesso à Presença de DEUS. A partir de então, tornou-se o “diabo” (caluniador, mentiroso) e “satanás” (opositor). Perdeu sua própria luz, deixando de ser chamado de Lúcifer (portador de luz), para ser conhecido por outros nomes que designam seu caráter maligno.

Entretanto, ele não foi lançado à Terra sozinho, porque tinha seres sob seu comando – uma terça parte dos seres espirituais – e estes o seguiram e obedecem a suas ordens em seu plano de destruir a humanidade e a própria criação (veja-se IS. 14, EZ. 28 e referências).

Esse ser aproveitou um momento de descuido do homem, e entrou lá no Éden, promovendo a dúvida no coração de Eva e ao enganá-la, o diabo induziu a humanidade à incredulidade.

Lembremos que DEUS ordenou que Adão dominasse a Terra, governando sobre todos os seres vivos... Porém, quando Adão escolheu “não crer em DEUS, dando ouvidos antes à mulher (que havia sido enganada pelo Diabo) do que a DEUS, nesse momento, Adão entregou o domínio do mundo ao diabo. Por essa razão a Bíblia afirma que “o mundo todo jaz no maligno” – 1 João 5:19.

Desde então, Satanás vem inserindo a mentira na cultura humana, a depravação, a corrupção, e tem cegado os olhos dos incrédulos – 2 CO. 4:4, para que a Luz de CRISTO não resplandeça em suas mentes.

Pois bem, em seu esforço de manter a humanidade em trevas, o diabo vem há muito inserindo sua semente na cultura da humanidade.

A Interferência de satanás na cultura humana

Para aqueles que não analisam a cultura humana à luz das Escrituras, tudo é muito “inócuo”, “irrelevante” e “sem importância”. Porém, ao olharmos para traz, para a história humana, e vermos o que esses seres espirituais têm feito, o que têm inserido na cultura humana, e como mantém sua influência sobre o homem, é necessário que tenhamos conhecimento, o conhecimento de DEUS, a fim de não sermos levados com a maioria para as trevas e sejamos conduzidos pelo “príncipe das potestades do ar” – EF. 2:2.

A partir dos sumérios e da influência que os espíritos malignos tiveram naquela civilização, encontramos até mesmo na cultura ocidental (inclusive entre nós), invocações e consagrações demoníacas, disfarçadas nas cantigas populares. Um claro exemplo disso é a canção de “ninar” (fazer criança dormir) cujo título é “Boi da Cara Preta”. Observe a letra:

Boi, boi, boi...

Boi da cara preta...

Pega essa criança,

Que tem medo de careta.

A letra dessa canção é por si só, no mínimo estranha. Mas, anda pior, é a realidade a que essa cantiga faz menção.

Muito antes das civilizações ocidentais surgirem, as civilizações orientais já haviam despontado. Para aqueles que estudam a história, não é novidade o fato de que o homem surgiu na Mesopotâmia, na região da África, berço das primeiras civilizações.

Ali, entre os fenícios que habitavam em Canaã – hoje Líbano – havia uma prática religiosa que consistia em oferecer crianças em sacrifício; elas eram queimadas vivas, morrendo carbonizadas.

Os fenícios ofereciam as crianças a um ídolo chamado de Moloque, cuja figura consiste (porque ainda é adorado por alguns povos) em um ser com corpo de homem e cabeça de boi (de onde surgiu o mito do Minotauro). Moloque era uma imagem grande, e seu ventre (abdômen) possuía uma cavidade, uma espécie de forno, onde os bebês eram lançados e queimados vivos. Havia uma ou outra variação no tipo de imagem, algumas tinham os braços abertos formando uma espécie de “rampa”, onde a criança era colocada e que “deslizava” para dentro do abdômen da estátua, sendo, assim, carbonizada (veja a figura).

Enquanto a criança era carbonizada, uma fumaça muito preta saía de seu corpinho, preteando a cara da estátua, de forma que a cara do boi ficava “preta”. Daí a origem do cântico “boi da cara preta”.

Em verdade, quando o adulto está “cantando” essa “cantiga de ninar”, está, sem saber, oferecendo a criança a Moloque, invocando esse espírito e pedindo que tal demônio (1 Coríntios 10:20) leve a criança.

O texto de coríntios nos adverte que por trás dos ídolos há demônios recebendo a adoração...

É preciso, portanto, conhecer a Palavra de DEUS de forma profunda, buscando um relacionamento com DEUS por meio da Sua Palavra, e também buscando conhecê-lO.

Somente desenvolvendo um bom relacionamento pessoal com DEUS estaremos livres das sutilezas de satanás inserida na sociedade de nossos dias.

Em nossos dias, os espíritos da mentira e do engano estão cada vez mais ativos, levando a humanidade a se afastar da verdade, a se afastar de DEUS e a mergulhar cada vez mais nas trevas...

Tomemos muito cuidado!

quarta-feira, 24 de abril de 2019

AS PARÁBOLAS DO ETERNO

Leitura:
  • JÓ 33:14-18;
  • GN. 31:24; 37:5-8;
  • DN. 2:1, 19, 21-29
  • MT. 1:20-24
É muito interessante observar, nas Escrituras Sagradas, como as pessoas do passado recebiam, através dos sonhos, informações sobre fatos que influenciariam não apenas sua própria história, como também as histórias de muitas outras pessoas.
É também interessante perceber, no caso de José, como, embora ele tenha tido um sonho em forma de “parábola” (GN. 37), seus irmãos entenderam a parábola (figura) que foi mostrada a José e que se cumpriu muitos anos depois.
Lamentável é constatar que, em nossos dias, as pessoas negligenciam essa ferramenta de comunicação do Eterno com o homem – os sonhos!
Com o passar do tempo as pessoas foram perdendo sua sensibilidade espiritual, suas mentes foram ficando embotadas, cheias de ideias e presas a um ativismo secular, a uma constante ansiedade.
Um grande número de pessoas, por conta da ansiedade, passou a depender de drogas para conseguir dormir à noite, e muitas há que sofrem de insônia.
A ansiedade e o estresse tornaram-se uma prisão onde a maioria da sociedade queda-se presa.
Daqueles que têm sonhos enquanto dormem, são raros os que compreendem aquilo que sonham, qual a mensagem que seu sonho traz; mais raros ainda, são aqueles que anotam aquilo que sonham.
Para a maioria, os sonhos não têm peso ou valor algum, não são importantes.
Como estão enganados!
O texto de Jó nos mostra como DEUS se serve dos sonhos, para ensinar o homem, para “instruí-lo”.
Salomão, o homem mais sábio que já existiu, afirmou que “a alma do homem é a lâmpada do SENHOR , a qual esquadrinha todo o mais íntimo do ventre”. ─ PV. 20:27 (ARC)
Na realidade, quando o sonho não é uma parábola do Eterno, cujo entendimento e interpretação são possíveis à luz das Escrituras, ele (o sonho) é, então, uma projeção do subconsciente do sonhador de anelos que, por não conseguir realizá-los na vida real, são energizados pela força psíquica e realizados no sonho.
Mas, mesmo este tipo de sonho (projeções do subconsciente) permite ao homem um maior autoconhecimento.
Nenhum sonho é sem valor!
Quando você sonha, algo está sendo revelado à você, quer acredite ou não nisto.
O mundo invisível aos seus olhos físicos, abre um “portal” e tenta, de algum modo, influenciar suas ações no mundo físico.
Os pesadelos – que muitos julgam uma consequência de uma má digestão ou preocupação exacerbada – servem para mostrar àquele que sonha, que tipo de perigo o está cercando.
Até mesmo os animais e objetos que aparecem nos sonhos nada mais são do que “figuras” (analogias) que representam realidades presentes na vida daquele que sonha. Pode ter certeza disto!
Quer uma prova???
Desafio você a anotar um de seus sonhos (Quem sabe o que sonhar esta noite?) e a enviar por escrito – sem omitir nenhum detalhe – para meu e-mail. Tão logo possível, lhe retornarei com a mensagem contida em seu sonho.
Você poderá, então, experimentar por si mesmo(a) o que está registrado em JÓ 33:23-26.
Experimente!
O ETERNO quer que você O conheça!

sábado, 20 de abril de 2019

PARA QUE NÃO TE FALTE NADA

Leitura e Reflexão:
DT. 2:7; SL. 111:5; 34:9. 10; MT. 6:33
“… coisa alguma te faltou”.
“ELE dá sustento aos que O temem”.
“… não têm falta alguma aqueles que O temem”.
“… mas aqueles que buscam ao SENHOR de nada têm falta”.
Se existe alguma coisa capaz de levar alguém ao desespero, a fome, certamente, é essa coisa.
Ao longo da história da humanidade é possível perceber os extremos a que chega alguém por causa da fome.
Por causa dela, guerras foram decididas, vidas foram mudadas, cidades foram conquistadas.
De acordo com as Escrituras, é no momento de fome que o homem traz à tona (manifesta) o que está em seu íntimo (coração) ─ DT. 8:2,3 ─ pois não há humilhação maior para o homem do que a falta do essencial – o alimento.
Ser chamado de “morto de fome” é sinônimo de “miserável”.
É interessante, ao analisarmos a história das nações, entendermos o que, de fato, traz a falta de alimentos, qual sua verdadeira causa.
Em Ezequiel 5:15-17 encontramos que DEUS envia a fome como “juízo” ou “julgamento” (castigo); o castigo de DEUS, portanto, envolve a escassez e a fome.
Logo, está perfeitamente coerente com os princípios Divinos que DEUS dê o sustento àqueles que O buscam, e traga a escassez e a fome aos que DELE esquecem.
Claro que há, também, quem tenha fartura de pão, sem sequer conhecer ao SENHOR, porém quero, neste artigo, tão somente trazer o entendimento sobre os princípios Divinos sobre o sustento, para aqueles que, de fato, desejam conhecer a DEUS.
Quanto aos ímpios que têm fartura de pão, as Escrituras também nos trazem entendimento a respeito; mas este artigo não é direcionado aos ímpios, e sim àqueles que desejam desenvolver um relacionamento saudável com o TODO PODEROSO.
Portanto, para os que desejam conhecer ao SENHOR, encontrarão aqui os princípios para que tenham sempre seu sustento assegurado.
Em Mateus 6:33, JESUS fala sobre a preocupação com o sustento e as coisas necessárias à vida humana ─ o que comerei? o que beberei? com que me vestirei? ─ e ELE próprio dá o segredo para que tais necessidades sejam supridas.
JESUS afirma que “basta buscarmos em primeiro lugar (antes de qualquer outra coisa) o Reino de DEUS e a Sua justiça e todas as necessidades serão supridas.
Logo, o melhor que temos que fazer para que tenhamos nossas necessidades supridas, não é ajuntar tesouros aqui na Terra – MT. 6:19 – mas sim procurar conhecer e fazer a vontade de DEUS, buscando ser úteis na edificação da “Casa de DEUS” – AG. 1:2-11, que é a Igreja de CRISTO – EF. 1:22,23; HB. 3:6 – pois o Reino de DEUS e a Sua justiça são estabelecidos na Terra através da Igreja.
Faça uma experiência!
Conheça a CRISTO e saberá identificar a Igreja que ELE, e não o homem, está edificando!


CAÇANDO DEUS


       Imagem relacionada
Desde o princípio da humanidade existem aqueles que buscam a DEUS ─ GN. 4:26 ─ a história está repleta de exemplos; essas histórias são como "mapas" que podem nos conduzir ao santo dos santos, e aos lugares celestiais.

     Os "caçadores de DEUS" não estão limitados pelo tempo ou pela cultura, tampouco pela etnia. Tais pessoas surgem dos mais variados lugares, e dos mais diversos contextos históricos.
       Desde Enos, neto de Adão, Abraão o nômade, Moisés o fugitivo, Davi o jovem pastor, Josué o capitão de Israel e muitos, muitos outros.
       Ao longo da história contemporânea, inclusive, outros nomes foram aparecendo:
  • Evan Roberts,
  • William Seymour;
  • João Wesley;
  • Jorge Muller;
  • Samuel Morris;
  • e tantos outos.
       Somente a história nos mostrará os nomes de todos os "caçadores de DEUS".
       Você é um deles?
       O SENHOR espera ser alcançado por alguém que tenha tal fome, que ultrapasse seu próprio controle.
       Os caçadores de DEUS têm muitas coisas em comum...
       Tais pessoas não têm interesse em ficar se acampando em volta de doutrinas conhecidas pela maioria, antes estão sempre buscando a doce Presença do Todo Poderoso.
       A intensidade de sua busca pode causar espanto para a maioria das pessoas, inclusive da cristandade, porém essa busca geralmente os conduz até aonde o SENHOR está!
       Se você é um caçador de DEUS, não vai se satisfazer em apenas seguir as trilhas do SENHOR, você também vai segui-las, até tocar nELE.

Verdade de DEUS x Revelação de DEUS

       Você saberia descrever a diferença entre a "verdade de DEUS" e a "revelação de DEUS"? 
       A "Verdade" é onde ELE já esteve, enquanto que a revelação é onde ELE está! A primeira, são Seus "rastros", e a segunda é ELE próprio, Sua Pessoa.
       Muito se satisfazem em saber onde DEUS esteve, contudo, os verdadeiros caçadores de DEUS não se satisfazem somente com o estudo de Seu rastro, ou Suas doutrinas ─ eles querem Sua Pessoa.
       A maioria da Igreja vive como alguém que está seguindo o rastro de um animal e consegue dizer onde o animal esteve, que direção tomou, qual seu peso, etc. Mas nunca tem qualquer contato com o animal.
       Apenas uma minoria segue as "pistas" até alcançar o "objeto" de sua busca ─ DEUS!
       DEUS não está interessado em quanto nós sabemos "sobre ELE", mas sim em quanto nós "O conhecemos", quanto nós o "desejamos".
       Saber "sobre DEUS" poder ser obtido através de leituras e estudos que falam dELE, entretanto, conhecê-lO envolve um relacionamento real e pessoal com ELE.
       Você já O conhece???
       Você tem um relacionamento pessoal e real com DEUS de tal forma que ouça a Sua voz, ou apenas tem "adquirido informações sobre ELE, por meio de suas leituras e estudos"?
       Saiba que as informações sobre DEUS não lhe trarão Vida Eterna, isso só é obtido pelo relacionamento com ELE ─ João 17:3.
       Venha a ELE! Busca-O!
       Invoca-O!
       Olha Seu convite para você:
"Clama a MIM, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes, que não sabes".
JR. 33:3