sábado, 23 de maio de 2020

O CASAMENTO DO PONTO DE VISTA DE DEUS

Fazendo Veredas Direitas para os Pés - Casamento

O CASAMENTO À LUZ DA BÍBLIA

Leitura Bíblica:

·         GN. 1:27; 2:18, 24;

·         PV. 18:22; 19:14;

·         ML. 2:16;

·         MC. 10:11, 12;

·         LC. 16:18;

·         RM. 7:1-3;

·         1 CO. 6:9,10; 7:1-2, 10-16;

·         EF. 5:22-32.


Quando vamos iniciar o processo a que denominamos de “cavar profundas valas”, ou “endireitar as veredas (PV. 11:5; HB. 12:13), entre os vários aspectos a serem abordados na vida daquele que pretende ser um discípulo de JESUS CRISTO, certamente o casamento é um assunto que exige uma atenção especial, pois é tratado com muita seriedade pela Palavra de DEUS.

Não é segredo que a sociedade na qual estamos inseridos tem muitas práticas consideradas como “aceitáveis” e até “comuns” no que diz respeito à vida social, e, particularmente, em relação ao casamento; isto porque, aos olhos do mundo, mesmo do ponto de vista religioso, o casamento passou a ser olhado simplesmente como uma instituição humana, social, religiosa até, e a ser realizado dentro dos padrões aceitáveis aos olhos da sociedade na qual vivemos.

Entretanto, há muitas coisas “comuns” e “aceitáveis” quer na vida individual, social, religiosa e conjugal das pessoas e que, entretanto, não são aceitáveis na vida de um discípulo de JESUS, de um cristão.

Sempre foi ensinado, e é uma verdade inegável, que “a família é a célula-mãe da sociedade”, pois é a partir da família que a sociedade é gerada. Portanto, é no seio da família que devem ser aplicados os princípios que nortearão toda a sociedade gerada a partir da família.

Ora, a família começa onde? A família começa a partir do casamento entre um homem e uma mulher. Foi assim que DEUS determinou, foi assim que DEUS a instituiu desde o princípio.

Lemos, em Gênesis, que DEUS criou o ser humano... Criou macho e fêmea. E DEUS uniu ambos, fez, ali no Jardim do Éden, o primeiro casamento. E ao criar o primeiro casamento, DEUS tinha um propósito para esse casal, aliás, para a família que seria originada a partir desse casamento... DEUS ordenou que eles enchessem a terra... Então, não apenas o casamento, mas o nascimento dos filhos também é propósito de DEUS.

O propósito, pois, do casamento, não é meramente a satisfação sexual dos envolvidos, tampouco para a satisfação pessoal, mas para o cumprimento do propósito Divino, que é o de “estabelecer o governo de DEUS sobre a Terra”.

Resta entender, portanto, como é que o propósito de DEUS para o casamento se cumpre, e como o casamento pode, de alguma forma, cooperar para que o Reino de DEUS se estabeleça na Terra. Este é o objetivo do presente artigo. Para tanto, vamos entender o casamento a partir da ótica de DEUS, já que foi ELE que instituiu o casamento.

O Casamento como Instituição Divina

O casamento não é uma instituição humana, nem social, nem religiosa! O casamento é uma instituição Divina, como o é, também, a família. Vamos olhar um pouco a questão do casamento, a partir de algumas questões, para que compreendamos sua verdadeira natureza:

Quando surgiu o casamento? No início da humanidade!

Quem realizou o 1º casamento? DEUS!

Como DEUS realizou esse casamento? Unindo um homem (macho) e uma mulher (fêmea).

Qual a ordem dada por DEUS ao casal recém unido? Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra. (GN. 1:28)

O que DEUS ordenou ao homem, ao colocá-lo no Jardim que plantara para eles? DEUS o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar (GN. 2:15).

Aqui já podemos vislumbrar um princípio estabelecidos por DEUS para o casamento:

·         O casamento é uma união entre um homem e uma mulher. Logo, qualquer união homoafetiva está totalmente fora de cogitação, mesmo porque tal união é “abominável” (nojenta) aos olhos de DEUS, conforme podemos ver lendo LV. 18:32; 20:13; RM. 1:27; 1 CO. 6:9,10...

Além desse princípio, vemos que DEUS traz ao profeta Malaquias outra importante verdade: DEUS odeia o divórcio. E embora no Antigo Testamento tenha havido a autorização e orientação quanto à carta de repudio (divórcio), JESUS afirma que tal ação só acontecia por causa “da dureza de coração” do povo. JESUS afirma, ainda, que qualquer homem ou mulher que unir-se (casar-se) com alguém divorciado, está cometendo adultério – MC. 10:11, 12.

Encontramos aqui outro importante princípio em relação ao casamento:

·         DEUS não aceita o divórcio! Portanto, quando um homem e uma mulher se casam, estão, diante de DEUS e pela Lei de DEUS, ligados um ao outro pelo resto de suas vidas, isto é, até a morte de um deles. Portanto, o casamento é indissolúvel. É o que nos afirma a Palavra de DEUS nas epístolas escritas pelo apóstolo Paulo aos Romanos e aos Coríntios.

A direção da Palavra de DEUS a quem for casado é que jamais deixe (abandone) seu cônjuge, e, se porventura ocorrer a separação, que tente a reconciliação ou então permaneça sozinho.

Portanto, a prática do “divórcio e recasamento”, tão comum e aceita não só na sociedade incrédula, mas até entre muitos chamados “cristãos”, está em desacordo com a Palavra de DEUS, com o que a Bíblia Sagrada nos ensina, sendo condenada pelo SENHOR.

Mas, e se a pessoa não conhecia o Evangelho, não sabia da santidade e seriedade do casamento, e acabou deixando seu cônjuge e se unindo a outra pessoa, tendo até mesmo constituído família com ela?

Quero crer que aqui o conselho registrado em Esdras 10:10-11 é válido, unindo-o ao mandamento que JESUS deu à mulher adúltera em João 8:11: “vai e não peques mais”.

Ou seja, quem está vivendo em adultério, unido a outra pessoa com quem não está casado, deve deixar a vida de pecado, renunciando à essa união pecaminosa e consertando sua vida conjugal anterior, ou então ficando só.

Realmente é uma prova de obediência e temor ao SENHOR! Quantos estão dispostos a isso em nossos dias, quando é tão comum a promiscuidade, o divórcio, o “recasamento”?

Escrevendo aos efésios, Paulo, inspirado pelo Espírito Santo mostra que o casamento retrata, de forma simbólica, a união entre CRISTO e a Sua Igreja – Efésios 5:22-32. Ora, a Igreja tem um só marido – CRISTO: 2 CO. 11:2, e CRISTO tem apenas uma esposa – CT. 6:8,9; 1 CO. 7:2.

O padrão do mundo não se aplica no Reino de DEUS, entre os discípulos de JESUS CRISTO, e o que é aceito pela sociedade corrompida pelo pecado, não é aceitável aos olhos de DEUS.

Também por isso a Palavra de DEUS nos ensina que a união entre um homem e uma mulher deve ser feita “no SENHOR”, isto é, de acordo com os Seus princípios, e jamais um cristão deve unir-se a alguém que não tenha a mesma fé, porque isso seria colocar-se em jugo desigual – 1 CO. 7:39; 2 CO. 6:14,15. Não poderia ser de outro modo, já que a união entre um homem e uma mulher representam a união de CRISTO e Sua Igreja, conforme Efésios 5:22-32.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião e feedback sobre nossos artigos..
Por gentileza deixe aqui seus comentários.